HELIO COUTO

Desde pequeno, Hélio Couto se interessava por pesquisar os mais diversos assuntos, ainda com 8 anos já lia sobre a mente humana, psicanálise, psicologia, mitologia, sociologia, etc. Depois de adulto, e formado em Análise de Sistemas, aos 32 anos ele sofreu um período que o psiquiatra Stanislav Grof chamou de “emergência espiritual”, e entrou em um período que durou 12 anos, onde se aprofundou principalmente na pesquisa de "mecânica quântica", onde desenvolveu várias teorias que mais tarde começou a utilizar em seus trabalhos como terapeuta e consultor.

Principais teorias:


Ressonância Harmônica


Baseada na experiência da dupla fenda, onde foi descoberto que os elétrons se comportam como partícula e onda, o que fica na dependência de haver um observador, e na lei da atração, a qual Hélio Couto também estuda. Segundo Hélio Couto, desde que assumamos que tudo é feito de átomos, e os átomos de elétrons, toda a informação é uma onda eletromagnética decodificada e armazenada no cérebro. Assim qualquer informação desde uma habilidades esportivas, um idioma, conhecimento humano pode ser transferido eletromagneticamente para qualquer individuo, desde que esse esteja na mesma frequência do conhecimento.


Arquétipos


Baseado no pensamento de Platão sobre o mundo das ideias, e na técnica da modelagem da programação neurolinguística com a qual Hélio Couto também trabalha. Hélio Couto criou sua teoria em que os arquétipos são as energias primordiais, e como elas também são informações, elas poderiam ser decodificadas por qualquer individuo desde que ele esteja na mesma frequência do arquétipo escolhido, o qual faria uma fusão com a personalidade do individuo ; criando uma informação única.

O Sexto Degrau


Adaptação da teoria da Hierarquia de necessidades de Maslow, com a Seleção natural de Sobrevivência e Reprodução de Charles Darwin, e o conceito Wu Wei do Taoísmo. Hélio Couto formulou sua teoria de seis degraus da pirâmide de necessidades humanas, que segundo Hélio Couto já é empregada inconsciente, ou conscientemente dentro da publicidade.

Os Seis degraus são:

Primeiro Degrau

Sobrevivência pessoal tais como alimentação, vestuário, abrigo, saúde e recursos financeiros mínimos para garantir uma vida digna.

Segundo Degrau -

Sobrevivência da espécie, representada pelos relacionamentos, mais especificamente pela sexualidade.

Terceiro Degrau -

Necessidade de poder.

Quarto Degrau - 

Necessidade humana de autoconhecimento.

Quinto Degrau -

Necessidade humana de religação com o espírito; da busca de um sentido maior na vida, pela religiosidade ou espiritualidade.

Sexto Degrau - 

Transcendência, à vivência da unicidade com o Todo, não agindo em vontade própria, mas apenas fazendo a vontade do Todo.

Postar um comentário

0 Comentários