DESCOBRINDO PODERES
A Bíblia mostra claramente que você não está agradando Deus, e muito menos a si mesmo, se você se conformar com as suas privações e limitações.
É justamente no primeiro capítulo que o rico universo criado para o homem é descrito e é no último livro da Bíblia que o paraíso é simbolicamente descrito com palavras bastante significativas.
A maioria dos grandes homens bíblicos nasceram ricos, tornaram-se ricos ou tiveram acesso a riquezas, toda vez que se fizesse necessário. Entre eles podemos citar Abraão, Jacó, José, Moisés, Davi, Salomão, Isaías, Jeremias, Neemias, Elias e Eliseu, do Velho Testamento; Jesus e Paulo, do Novo Testamento.A vida e os ensinamentos de Jesus apresentam a clara evidência de Sua Compreensão das leis para a prosperidade. Quando criancinha Ele recebeu ricos presentes dos Reis Magos. No entanto, Jesus tem sido descrito como um homem pobre, sem um lugar onde encostar Sua cabeça. Ele e Seus Pais tinham um lar em Nazaré e ele era alegremente bem acolhido, tanto em casas de pobres como em casas de ricos, em toda a Palestina. Durante uma  festa de casamento Ele fez seu primeiro milagre produzindo um vinho da mais excelente qualidade, como valioso presente ao Seu anfitrião. Ele não
hesitou em usar as leis para a prosperidade, a fim de alimentar milhares de pessoas que estavam no deserto. Sua parábola sobre o Filho Pródigo encerra uma excelente lição sobre a prosperidade.

Quando Jesus declarou: Benditos sejam os pobres de espírito, porque deles será o reino dos céus, Ele não se estava referindo aos que vivem na pobreza.
“Pobres de espírito” significa aqueles que são humildes e susceptíveis, sem orgulho e sem presunção. Quando o homem rico procurou Jesus para lhe perguntar sobre a vida eterna, está escrito que: E Jesus pondo nele os olhos lhe mostrou agrado. (Marcos 10:21). Jesus lhe disse para vender tudo o que
tinha a fim de conseguir a vida eterna, pois ele percebera que o homem, ao invés de controlar a sua fortuna estava sendo dominado por ela. Mais tarde, Jesus comentou compassivamente: Que difícil é entrarem para o Reino de Deus os que confiam nas riquezas. (Marcos 10:24).
Seu interesse e Seus contatos com o mundo das finanças levou-O a designar  um dos Seus apóstolos como cobrador de impostos, e de nomear outro apóstolo como tesoureiro para tratar de suas finanças e do pagamento dos Seus impostos ao governo romano. Mesmo Seu manto sem costuras era
considerado tão valioso, que os soldados, ao pé da cruz, tiraram a sorte para recebê-lo. José de Arimatéia, um homem de posses, foi quem solicitou a Pilatos o corpo de Jesus e quem o enterrou em seu próprio túmulo. Jesus demonstrou interesse pela prosperidade de Seus discípulos, ensinando os
pescadores onde encontrar boa pesca, depois que eles tinham fracassado em apanhar qualquer coisa.
#descobrindopoderes

TRECHOS DO LIVRO: AS LEIS DINÂMICAS DA PROSPERIDADE