O Outono -

Para os xamãs é tempo de introspecção



No outono as folhas secam e caem, os últimos frutos são colhidos. A colheita é guardada para o inverno. O ciclo mostrou o crescimento na primavera, a exuberância no verão, e agora se encaminha para o fim. É a maturidade. O momento do crepúsculo, quando o Sol se põe e a vida diurna vai se recolhendo.

Indica a morte do velho e a promessa de novos começos, renascimento. É o tempo de transformação e mudança de ênfase, para outras atividades, para o crescimento interior. Para avaliar tudo o que foi plantado e colhido, e agradecer a colheita seja ela farta ou escassa, tendo consciência do aprendizado, sem pedir nada nesta ocasião.


Momento de expansão da consciência, para mudar o nível de percepção e compreender o mistério da vida e da morte além dos medos e limitações.


No momento de outono é interessante dar fim a alguma que não dá sentido à nossa vida. Sejam objetos, emoções, padrões, sociedades, pessoas, ou seja, tudo que devemos deixar morrer.

Importante fazer preces de gratidão por tudo o que foi dado.


Pesquisa realizada por Sandra Scudiero

fonte: xamanismo