A VIBRAÇÃO DO SIM

Faço questão de começar uma semana que garante ser extraordinária mencionando a personalidade da albanesa Anjezë Gonxhe Bojaxhiu, ou Teresa de Calcutá, porém não sob o enfoque religioso. Quero trazê-la pra bordo de nosso Expresso e deixá-la falar exclusivamente sobre Lei da Atração.

“Jamais me convidem para participar de passeatas contra as guerras; estou fora. Quando resolverem fazer uma dessas manifestações pela paz, podem contar comigo.”

Sensacional! Compreensão perfeita de como a Lei da Atração funciona!

Em um Universo baseado unicamente na inclusão, não existe uma vibração do tipo “Não quero conflito!”... “Não quero ser pobre!”... “Não quero doença!”... “Não desejo me sentir só!” ... “Não quero etc!”...

Ou se vibra na exata frequência daquilo que se quer e apenas nessa frequência, ou estamos vibrando exatamente no oposto, naquilo que não se deseja atrair.

Há exclusivamente inclusão! Debater-se contra algo, portanto, é a mais estúpida das burrices! É fazer gol contra direto! Significa não entender de jeito algum que tudo aquilo a que se resiste, persiste!

Ou largamos os remos e nos deixamos levar pela correnteza da satisfação, fazendo o fluxo de bem-estar atuar em nosso benefício no Agora, ou remaremos contra nós a vida inteira... e quando tivermos juntado um dinheirinho pra curtir a vida já em fase de mijar nas próprias pernas, ouviremos de um médico qualquer: “Tenta embarcar em um avião, e teu coração vai parar no momento em que fecharem as portas!”

“Posso não falar teu idioma, mas sei sorrir.”

Perfeito, Teresa!

Nossas vibrações não necessitam de palavras. Aliás, palavras chegam a ser inúteis, desnecessárias e uma fonte desgovernada de mal entendidos. Ou temos a capacidade de passar tudo e mais um pouco com um simples sorriso, ou não será em Latim clássico combinado com Grego que o faremos.

Que sejamos capazes sempre de ajudar quem necessita, mas jamais na condição de bengala, de muleta ou de depositório para lágrimas. Ou impulsionamos o próximo com nosso exemplo positivo e com um gigantesco sorriso no rosto, ou que nos afastemos... pois quem tá precisando urgentemente de ajuda somos nós.

“A força mais potente do universo é a fé.”

Mais uma vez, certíssima, Teresa!

Ou apenas aceitamos, acreditamos e incorporamos, ou nada nos será suficiente. Sempre repito que Criação Intencional de Realidades não é baseada em livros, em vídeos nem em explicações intrincadas.

Trata-se exclusivamente de sentir... de permitir-se sentir, e no gostosíssimo sentimento fazer acontecer.

Se os outros necessitam de enciclopédias mil, de explicações teóricas embasadas em “teorias teoricamente” aprofundadas é porque eles próprios não se bastam em suas emoções.

Sentem???

Ah, sim... sentem... mas pra eles um sentimento tem a importância fisiológica de um peido ou de um arroto.

Assim sendo, nenhuma explicação será suficiente, e apenas porque não são capazes de se sentirem plenos.

E basta acreditar!

Basta fé!

A boa e poderosíssima Fé!

Foi bacana te receber a bordo de nosso Expresso, Teresa!

Como sempre, usando teu sari indiano de algodão branco com bordados em azul... o mesmo que usaste diante de chefes de estado, de reis, de rainhas e princesas... olhando todos eles sempre nos olhos e com a cabeça bem erguida!

Em particular, curti quando te oferecemos uma xícara de chá, e nos perguntaste: “Vamos conversar sobre Lei da Atração? Prefiro uma taça de um bom vinho.”

Desejo a todos os meus Companheiros de Viagem uma semana muito linda!

Tim – tim!


Postar um comentário

1 Comentários

  1. Muito bom. Mas não exagere em certas palavras " fisiológicas". Escrever pode ser apenas sugerir. Mas os conceitos são valiosos.

    ResponderExcluir

Olá!! Deixe aqui o seu comentário, diga o que achou sobre a leitura.Sua participação é muito importante. Obrigada.