CLAREZA DE VALORES

Já imaginou o que um Spielberg e um Springsteen possam ter em comum? um John F. Kennedy e um Martin Luther King Jr.Peter Rose e um Ronald Reagan?
Todos eles foram capazes de agir com firmeza, tendo em vista a realização de seus sonhos. Mas o que faz com que continuem, dia após dia, a pôr tudo que conseguiram em tudo que fazem? Existem, é claro, muitos fatores. No entanto, acredito que há sete características fundamentais de caráter que eles cultivaram dentro de si, que lhes dão o entusiasmo para fazer o que for preciso para serem bem-sucedidos.

CARACTERÍSTICA NÚMERO QUATRO:


Clareza de valores. 



Quando pensamos nas coisas que tornaram grandes os Estados Unidos, lembramos dos sentimentos de patriotismo e orgulho, de tolerância e um amor pela liberdade. 
Essas coisas são valores, o julgamento fundamental, ético, moral e prático que fazemos sobre o que é importante, o que realmente importa. Valores são sistemas específicos de crenças que temos sobre o que é certo e errado para nossas vidas. São os julgamentos que fazemos sobre o que torna a vida digna de ser vivida. Muitas pessoas não têm uma ideia clara do que seja importante para elas. Muitas vezes, os indivíduos fazem coisas que depois os tornam infelizes consigo mesmos, só porque não são lúcidos sobre o que - inconscientemente - acreditam ser certo para eles e os outros. Quando olhamos para os grandes sucessos, eles quase sempre são pessoas com um senso fundamental, claro, sobre o que é importante mesmo. Pense em Ronald Reagan, John F. Kennedy, Martin Luther King Jr., John Wayne, Jane Fonda. Todos eles tinham visões diferentes, mas o que têm em comum é uma base moral fundamental, um sentido de quem são e por que fazem o que fazem. Uma compreensão de valores é uma das mais gratificantes e desafiadoras chaves para se conseguir excelência. 
Como você deve ter reparado, todas essas características se apoiam e se entrelaçam umas nas outras. A paixão é afetada por crenças? Claro que sim. Quanto mais acreditamos que podemos realizar alguma coisa, mais estamos querendo investir em sua realização. A crença, por si só, é suficiente para se conseguir excelência?
É um bom começo, mas se você acredita que irá assistir ao nascer do sol e sua estratégia para realizar essa meta é começar a correr para oeste, você poderá ter alguma dificuldade. Nossas estratégias para o sucesso são afetadas por nossos valores? Acertou. Se sua estratégia para o sucesso exige que faça coisas que não combinam com suas crenças inconscientes, sobre o que é certo ou errado para sua vida, então nem mesmo a melhor estratégia dará resultado. Vê-se isso com freqüência em indivíduos que nem bem começam a ser bem-sucedidos terminam sabotando o próprio sucesso. 
O problema é que há um conflito interno entre os valores do indivíduo e sua estratégia para a realização.Da mesma forma, todas as quatro coisas que já consideramos são inseparáveis da característica número cinco.


Todo sistema complexo, seja uma ferramenta industrial, ou um computador ou um ser humano, tem de ser congruente. Suas partes têm de trabalhar juntas; cada ação tem de apoiar uma outra ação, se é para trabalhar em nível alto. Se as partes de uma máquina tentam ir em duas direções diferentes ao mesmo tempo, a máquina sai de sincronia e pode acabar quebrando.
É assim também com os seres humanos. Podemos aprender a produzir os mais efetivos comportamentos, mas se esses comportamentos não apoiam nossas mais profundas necessidades e desejos, se esses comportamentos infringem outras coisas que são importantes para nós, então temos conflitos interiores, e nos falta a congruência necessária para um sucesso em larga escala. Se uma pessoa está conseguindo uma coisa, mas vagamente quer alguma outra, ela não será totalmente
feliz ou realizada. Ou se uma pessoa alcança uma meta mas, a fim de fazê-lo, violou sua própria crença sobre o que é certo e errado, então resulta confusão.
A fim de realmente mudarmos, avançarmos e prosperarmos, precisamos nos tornar muito conscientes das regras que temos para nós e para os outros, e de como realmente medimos, ou julgamos, o sucesso ou fracasso. Caso contrário podemos ter tudo e ainda nos sentirmos nada. Esse é o poder do elemento final e crítico, chamado valor.
O que são valores? São simplesmente suas próprias crenças, pessoais e individuais,sobre o que é mais importante para você. Seus valores são seus sistemas de crenças sobre certo, errado, bom e mau. Maslow fala sobre artistas, mas a questão é universal. Nossos valores são as coisas que todos nós fundamentalmente precisamos para seguirmos em frente. Se não os temos, não nos sentiremos completos e realizados. Essa sensação de congruência, ou totalidade e unidade, vem da compreensão de que estamos satisfazendo nossos valores com nosso comportamento presente. Eles até determinam do que você deve se afastar. Eles governam todo o seu estilo de vida. Eles determinam como você reagirá a qualquer experiência na vida. Eles são muito parecidos com o sistema operacional de
um computador. Você pode colocar qualquer programa que queira, mas se o computador vai aceitar o programa, ou se vai usá-lo ou não, só depende de como o sistema operacional foi programado pela fábrica. Valores são como o sistema operacional do julgamento no cérebro humano.
Mas, de onde vêm eles, esses poderosos ensinamentos sobre o certo e o errado,bom e mau, o que fazer e o que não fazer? Uma vez que os valores são específicos,altamente emocionais, crenças associadas, eles vêm de algumas das mesmas origens que discutimos antes, no capítulo sobre crenças. Seu ambiente desempenha um papel, começando quando você era um bebê. Seu pai e sua mãe, especialmente em famílias tradicionais, desempenharam o papel principal ao programarem a maioria de seus valores originais. Constantemente eles expressaram seus valores, dizendo-lhe o que queriam ou não queriam que você fizesse, dissesse e acreditasse. Se você aceitava seus valores, era recompensado; você era um bom menino ou menina. Se você os rejeitava, ficava em apuros, você era um mau menino. Em algumas famílias, se você continuava a rejeitar os valores de seus pais, era punido.
De fato, a maioria de nossos valores tem sido programada através dessa técnica de recompensa-punição. Quando você ficou mais velho, os grupos de companheiros foram outra fonte de valores. Quando se encontrou com outros garotos na rua pela primeira vez, eles podiam ter valores diferentes dos seus. Misturou os seus valores com os deles, ou pode ter alterado os seus, porque se não o fizesse,
eles poderiam bater em você ou - pior - não brincar com você! Através de sua vida, você foi constantemente criando novos valores ou misturando, ou instalando os seus próprios nos outros. Também, pela sua vida afora, você teve heróis ou talvez anti-heróis. E, por admirar seus feitos, você tenta igualar-se a quem pensa que eles são. Muitos garotos começaram com drogas porque seus ídolos, cuja música eles amavam, pareciam valorizar as drogas. Felizmente, hoje, muitos desses ídolos - compreendendo suas responsabilidades e oportunidades como figuras públicas para moldar os valores de um grande número de pessoas - estão deixando claro que não usam ou apoiam o uso de drogas. Muitos artistas estão deixando claro que são por uma mudança positiva no mundo. Isso é moldar os valores de uma porção de pessoas.
A formação de valores não termina com heróis. Também acontece no trabalho,onde vigora o mesmo sistema de punição e recompensa. Para trabalhar para alguém e subir na empresa, você adota alguns de seus valores. Se você não compartilha os valores do seu chefe, as promoções poderão ser impossíveis. E, para começar, se você não compartilha com os valores da companhia, será insuportável. Os professores em nosso sistema escolar estão sempre expressando seus valores, e muitas vezes inconscientemente usam o mesmo sistema de punição-recompensa para assegurar sua adoção.
Nossos valores também mudam, quando mudamos as metas ou a imagem própria.
Se você estabeleceu a meta de ser o número um da empresa, quando atingi-la estará ganhando mais dinheiro e esperando coisas diferentes dos outros.
Seus valores de como vai ter de trabalhar daqui para a frente também mudam. O que você acha de um belo carro, será bastante diferente. Até as pessoas com quem passa o tempo podem também mudar para combinar com a sua "nova" autoimagem. Em vez de ir tomar uma cerveja com os amigos, você poderá estar bebericando uma Perrier com as três outras pessoas em seu escritório que estão planejando expansão.
Portanto, acho que você pode ver como é importante descobrirmos quais são os nossos valores. O desafio para a maioria das pessoas é que muitos desses valores são inconscientes. Muitas vezes as pessoas não sabem por que fazem certas coisas - elas só sentem que têm de fazê-las. As pessoas sentem-se muito pouco à vontade e desconfiadas em relação a indivíduos que têm valores diferentes dos seus. Muitos dos conflitos que as pessoas têm na vida resultam de valores conflitantes.
Assim como isso é verdade numa escala local, também o é em escala internacional.Quase toda guerra é uma guerra sobre valores. Veja o Oriente Médio,Coréia, Vietnã e outros. E o que acontece quando um país conquista o outro? Os conquistadores começam a converter a cultura para seus próprios valores.
Não são só os países diferentes que têm valores diferentes, pessoas diferentes que têm valores diferentes, mas cada indivíduo pensa que alguns valores são mais importantes do que outros. Quase todos nós temos uma meta final - coisas que são para nós importantes, acima de qualquer coisa. Para algumas pessoas isso é honestidade; para outras é amizade. Algumas pessoas podem mentir para
proteger um amigo, mesmo que a honestidade seja importante para ela. Como podem elas fazer isso? Porque a amizade está mais alto, na sua escala de importâncias (hierarquia de valores), do que a honestidade, nesse contexto. Você pode colocar um alto valor pessoal no sucesso de sua firma, mas também em ter uma vida em família. Assim surgem os conflitos: você prometeu estar com sua família certa noite e então surge uma reunião de negócios. O que você escolherá para fazer depende do que colocar como seu valor mais alto, naquela hora. Assim, em vez de dizer que é ruim gastar o tempo com negócios, e não com sua família, ou vice-versa,descubra quais são seus valores verdadeiros. Então, pela primeira vez em sua vida, você compreenderá por que faz certas coisas, ou por que outras pessoas fazem o que fazem. Os valores são um dos mais importantes instrumentos para descobrir como uma pessoa trabalha.
Não é uma questão de quais valores são certos ou errados. Não pretendo impor meus valores a você. É importante saber quais são os seus valores, a fim de que possa dirigir, motivar e apoiar-se no nível mais amplo. Todos temos um valor maior, uma coisa que mais desejamos em qualquer situação, quer seja um relacionamento ou um trabalho. Pode ser liberdade, pode ser amor, pode ser excitação
ou pode ser segurança. Provavelmente você lê esta lista e diz consigo mesmo: "Eu quero todas estas coisas".A maioria de nós também. Mas colocamos um valor relativo nelas todas. O que uma pessoa mais quer de uma amizade é êxtase; outra,amor; uma terceira, comunicação honesta; uma quarta, a sensação de segurança. A maioria das pessoas são totalmente ignorantes de suas hierarquias ou daquelas das pessoas que amam. Tem um senso vago de querer amor, ou desafio, ou êxtase,mas não tem ideia de como essas peças se juntam. Essas distinções são absolutamente críticas. Determinam se as máximas necessidades da pessoa serão ou não encontradas. Você não pode satisfazer as necessidades de alguém se não souber quais são elas. Você não pode ajudar alguém a fazer o mesmo por você, e não pode lidar com seus próprios valores conflitantes, até compreender as hierarquias
nas quais elas estão interagindo. A primeira chave para compreender é detectá- las.
Como você descobre a hierarquia de valores, sua ou de alguém mais? Primeiro, você precisa colocar uma estrutura em volta dos valores que está procurando.Isto é, você precisa detectá-los num contexto específico. Eles são divididos em compartimentos. Muitas vezes temos valores diferentes para relacionamentos ou família. Você deve perguntar: "O que é mais importante para você numa relação
pessoal?" A pessoa pode responder: "Os sentimentos de apoio". Então você pode perguntar: "Por que é importante o apoio?" Ela pode responder: "Mostra que alguém me ama". Você pode perguntar: "O que é tão importante quanto a alguém amar você?" Ela pode responder: "Isto cria sentimentos de alegria em mim". Continuando a perguntar mais e mais: "O que é importante?" Você começa a desenvolver uma lista de valores.
As pessoas têm certos valores que, quando violados, fazem com que deixem um relacionamento. Por exemplo: se apoio for o número um na lista de valores de uma pessoa, mas ela não se sente apoiada, poderá terminar o relacionamento. Já alguém que classifica apoio como terceiro, quarto ou quinto, e amor em primeiro,não deixará o relacionamento, não importa o que aconteça - enquanto se sentir amada.
continua em:

HIERARQUIA DE VALORES

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá!! Deixe aqui o seu comentário, diga o que achou sobre a leitura.Sua participação é muito importante. Obrigada.