NÃO DESISTA DE SI MESMO



Estabelecemos determinadas metas na vida e algumas delas não se concretizam, frustrando nossas expectativas.
Ao nos depararmos com uma realidade diferente da que programamos para nós, partimos imediatamente para a busca do responsável por isso. Deus, destino, os outros, falta de oportunidades... 
Definido o responsável, nos entregamos ao desânimo uma vez que nada poderemos fazer pois não está em nossas mãos. Aí está o equívoco: está sim, em nossas mãos.
Ninguém é responsável pela nossa felicidade, realização, satisfação pessoal senão nós mesmos.
Somos seres vibracionais, o que vibramos sintonizará o que desejamos.


Diante do resultado diferente do que esperávamos devemos lembrar que desistir ou aceitar que nada pode ser como desejamos, que não se pode ter tudo e alguns acreditam que não se pode ter nada mesmo, porque nada está dando certo, lembre-se que na realidade você está desistindo de si mesmo.
Cair em desânimo acontece com todos em algum momento é uma resposta ao não vermos nosso desejo concretizado, na verdade é um sentimento de que não podemos fazer nada, que algo externo a nós está no comando.

O fato é que, SIM estamos no comando de nossas vidas. Seja lá o que aconteça e que dê a impressão de não estamos no comando é ilusão.
Vibramos no nosso desejo e atraímos o nosso desejo. Nem sempre conscientemente... Se acreditarmos que nossa vida está nas mãos do destino, estará...se acreditarmos que iremos conseguir o que desejamos e nada irá nos deter, conseguiremos.
Ao nos depararmos com um obstáculo, uma decepção, devemos lembrar que o Universo tem sempre uma intenção positiva, que tudo que acontece é aprendizado, e às vezes a matéria é um pouco mais complicada, porém o aprendizado sempre será revertido em nosso benefício.
Lembremos que ao tentar ler um texto com o papel muito próximo aos olhos não vemos nitidamente as letras e palavras, porém ao afastá-lo lemos claramente. Os obstáculos podem ser comparados a isto, ao acontecerem nos causam desconforto, e mais tarde compreenderemos a finalidade daquele fato.
Ao nos sentirmos fracos, desanimados, tristes, cansados, lembremos que ao desistir de um objetivo nosso, estamos desistindo de nós mesmos, dos nossos sonhos, da nossa realização.
Escolher o modo como queremos viver a nossa vida é um direito nosso, que exerceremos ao persistir em alcançar a nossa felicidade. Não importa o tempo que leve. Não importa quantas vezes precisemos recomeçar. Não importa o que digam, o que pensem. 
Manter-se firme, determinado a chegar lá é fundamental. Se cair, levante, quantas vezes forem necessárias, porém não desista. 
A vida é de cada um, e cada um tem o direito de escolher como vivê-la.



MônicaTurolla

artigo escrito em 08/04/2014

www.monicaturolla.com













Postar um comentário

0 Comentários