A vida é a coexistência dos opostos.

Alegria e tristeza, prazer e dor, luz e trevas,nascimento e morte. Uns não existiriam sem os outros. 
Vivemos as experiências deste mundo através de contrastes.

A vida é a coexistência dos opostos.Disse um sábio: ”O homem cego de nascimento nunca saberá o que é a escuridão, porque jamais conheceu a luz”.

Quando existe em nossa mente a serena aceitação dessa vívida coexistência de valores opostos, tornamo-nos cada vez menos preconceituosos. 

O vencedor e o vencido são considerados dois pólos do mesmo ser.

Quando não existem preconceitos, o diálogo interior silencia, o que abre as portas da criatividade.

Lembre-se que os contatos com os seres humanos são oportunidades de evolução e realização de desejos, e só precisamos manter-nos alerta a elas, o que acontece com o aumento da percepção.
A comunicação sincera e aberta libera os canais para surgimento dessas oportunidades.