DISCURSO VIII - O PENSAMENTO

Controlando Pensamento
O grande erro que a consciência externa da humanidade construiu, criando tempo e espaço em sua crença, tem sido o grande obstáculo à libertação da humanidade. Aqueles que chegaram à grande desilusão de ver que a riqueza ou o efeito exterior das coisas não pode trazer felicidade, compreenderão com grande ventura que dentro do seu próprio pensamento, poder e sentimento criadores estão contidos: felicidade perfeita, liberdade perfeita, domínio perfeito. 
Quando o discípulo compreender que se torna uma parte de tudo aquilo a que se liga pela sua atenção, no grau de intensidade com que sua atenção é fixada, perceberá a importância de conservá-la afastada dos aparentes ângulos destrutivos da experiência humana, sejam eles quais forem.


Discutir ou comentar a aparente incapacidade, defeitos ou faltas de vossos amigos, familiares ou colegas, não só constrói dentro de vossa consciência esse elemento sobre que repousa vossa discussão, como também contribui para o fortalecimento de uma falsa aparência que dá a impressão de existir no outro indivíduo.
O fato de haver no mundo magos negros - certos filhos de Deus que empregam mal e contaminam a pura energia eletrônica da "Presença EU SOU" - não é razão para deixarmos nossa atenção repousar sobre esse fato, unicamente porque temos ciência dele.
Nosso dever é manter a atenção livre, para que ela permaneça ao alcance do nosso autocontrole, compelindo-a, pela ação consciente, a fixar-se onde nós desejarmos. Poucos de vós dão-se conta de que, ao ser sua atenção atraída para alga destrutiva, permitem-na voltar com freqüência à mesma coisa; ou então, se alguém os desgastou de certo modo, deixam a atenção voltar muitas vezes ao mesmo incidente, gravando-o novamente em sua consciência - quando têm o pleno poder de governá-la e fazê-la obedecer ao seu comando! 
Mesmo entre os discípulos mais ardorosos, até agora poucos reconhecem em que poder imenso a faculdade de atenção do indivíduo se transforma, quando está sob a direção de seu uso controlado!.
Desejo frisar aos discípulos que é insensatez deixar-se abalar, inquietar ou perturbar pelas atividades imaginárias da ignorância da consciência exterior. Uma vez sabendo que: "EU SOU é a única Presença TodaPoderosa atuando em minha mente, meu corpo e meu mundo", não há possibilidade de serem afetados ou perturbados por quaisquer de suas associações do mundo exterior. Devem saber então que são inteiramente imunes a prejuízos ou embaraços da mente externa de outros indivíduos - seja o que for que procurem eles fazer. Logo que o indivíduo se cientifique de que tem realmente controle sobre seu próprio pensamento, poder e sentimento criadores, então ele sabe, positivamente, que é capaz de precipitar para seu uso visível tudo o que necessitar. 
No momento em que verdadeiramente se compenetrar disso, saberá que está para sempre liberta do desejo de riquezas ou de qualquer coisa que o mundo externo possa dar. Então, terá ingressado na Mestria e Domínio do seu próprio mundo. Afirmo-vos que não existe tal coisa como seja um mundo "sobrenatural". Quando passamos desta esfera de atividade para outra mais alta, aquela se torna tão real como esta. É simplesmente um estado de consciência diferente, para o qual passamos.

Do livro de Ouro de Saint Germain

Postar um comentário

0 Comentários