Quantas vezes você deixou de fazer algo que a sua essência queria, só para agradar os outros?

MENTES

 Quantas vezes você quis rejeitar um convite e não o fez para não desagradar um amigo? 

Essas perguntas parecem não ter grande importância na nossa vida. Mas, quantas vezes agimos dessa mesma forma na hora de resolver os assuntos mais significativos para nossa felicidade e conseguimos o resultado inverso. Experimente ficar mais em contato com a sua essência. Não aceite os padrões sociais sem sentir se são válidos ou não para você. Tenho certeza de que isso lhe trará uma sensação de bem-estar. 


Seguindo esse senso interior, estamos seguindo o verdadeiro bom senso ou o senso do bem. O que é bom para nossa essência, por certo será um bem ao outro, já que nossa essência é a mesma. 

Não é meu intento aqui menosprezar as normas sociais do bom convívio, e sim lembrar que temos um sentido interior que deve ser respeitado . Nosso racional influencia nossa escolha, porque está baseado em valores que os outros dizem se bons para nós. Esses são os valores do senso comum.

Portanto, ser uma pessoa de bom senso é ouvir a voz do seu sentir. Ser uma pessoa guiada pelo senso comum é ser um ser sem sentido. Lembres-se de que todo louco é aquele que age sem bom senso. 

Senso comum é sinônimo de normal, ou aquele que age segundo as normas, o que, em última análise, pode ser sinônimo de louco. 

Parece que o natural está mais para louco do que para o normal! 

Faça Dar Certo