Princípios da Prosperidade


Primeiro passo: o Princípio do subconsciente 


Nunca é demais repetir que a vida flui em função do que você acredita. 
Talvez você concorde com a idéia de que seus pensamentos criam sensações em você, mas o que isso tem a ver com as condições ao seu redor? Como pode o pensamento influenciar o destino? Nós não nascemos com um destino, segundo a vontade de Deus? 
descobrindo poderesTodas as crenças que temos repercutem na nossa vida tanto de modo favorável como desfavorável. Se uma pessoa, por exemplo, acredita que na vida é preciso lutar muito para conseguir alguma coisa, toda sua ação será dificultosa e exigirá muito empenho e esforço, porque é nisso que crê. Ela não acredita que as coisas possam vir facilmente em sua vida. Porém, assim como um dia essa pessoa formulou suas crenças e acreditou nelas, pode mudá-las no momento que quiser. 
A questão das escolhas que fazemos está estritamente relacionada com a mente, por isso, pe significativo abordar seu mecanismo. 
A mente possui três níveis: o consciente que é lúcido. Limitado; o inconsciente que é profundo e sem limites, e o subconsciente que funciona como uma porta entre o consciente e o inconsciente.
Na mente consciente, você tem o poder de escolher, de optar pelo que quer. Na escolha, é o querer que movimenta a atenção; a vontade é a força que move o foco da atenção. E onde estiver sua atenção, estará sua consciência – a atenção – que focaliza e que tem vontade, tem também o poder de dar maior ou menor importância às situações observadas. 
O subconsciente tem a habilidade de materializar na sua vida tudo aquilo que você estampou nele. Por exemplo, quanto mais você presta atenção nos comentários dos outros a seu respeito, mais você se impressiona e quanto menos atenção você dá, menos existe impressão. À parte da consciente da mente é que faz tudo isso. Ela observa, raciocina, discrimina, escolhe e faz uma síntese para depois lhe atribuir ou não validade e importância.


Ao se impressionar com algo, você põe vida, crença e força nesse algo, e essa força vai tomando o molde de um pensamento que você esta acreditando e torna-se um padrão, um programa em seu subconsciente. A energia de vida passa pelo subconsciente, assume os programas ali gravados e os utiliza para criar as diversas situações em sua vida.
Tudo começa em uma escolha. Se a atitude de dar enorme importância às coisas foi ativada, é porque você a preferiu por lhe parecer a melhor no momento. Com isso, essa escolha se torna uma impressão que irá ficar estampada no seu subconsciente. Mesmo que com o tempo você se esqueça dessas impressões, esse material supostamente esquecido cai ficar ali gravado. 
Você é 100% responsável pelo seu modo como o seu destino caminha. Todos nascemos como bebês, passamos pela infância, é como a vida manda. Mas o tipo de bebê que você foi, e que passou na infância e como vai viver a fase adulta é você quem escolhe. Portanto, cuidado para não dar importância às coisas que não vão lhe trazer benefícios. 

O senso de realidade 

Já que você vive em cenários construídos de acordo com seu senso de realidade, não existe realidade externa, independente de você. O que existe é a capacidade de validar as coisas como reais para você. 
O senso de realidade é determinado pelos seus padrões de pensamentos, sejam eles positivos, neutros ou negativos, que constroem o cenário da sua vida. Você pode ter criado, por exemplo, um cenário de dificuldades e problemas, onde nada dá certo, ou pode ter criado um cenário de sucesso e prosperidade onde tudo é abundância. 
Por isso é importante observar onde estamos colocando nossa atenção e quais crenças que aceitamos como verdadeiras e que fizeram e continuam fazendo nosso destino. 
Você, consciência, é que escolhe; o subconsciente não pensa, não escolhe e não tem senso de humor; ele só executa o que você escolheu, não diferenciando o real do ilusório. Se você, por exemplo, se imaginar com medo, vai provocar no organismo todas reações de medo como se tivesse frente a um perigo real. 

Para o universo tudo é sempre agora 


O eu consciente tem a noção de tempo e espaço, mas o subconsciente não. Para ele, o tempo é sempre o presente, o aqui e agora. Por isso, um programa que você aceitou há vinte anos pode ser mudado no momento que você quiser. O tempo de duração de um programa não o faz mais forte que a sua capacidade de mudança, de impressionar-se positivamente. 
O poder de mudar está no agora. Sua verdade passa a ser o que você acredita agora. Não adianta responsabilizar os pais, a família, Deus, os espíritos ou qualquer pessoa, porque um dia você fez uma escolha que ficou estampada em seu subconsciente, validando programas para sua vida. 
Tendo o poder de escolha, é somente sua a responsabilidade de criar respostas hábeis em sua vida e de mudá-la quando bem entender. Você tem o poder de conduzir sua vida para o lado que quiser. Todos nós temos esse poder, o importante é o quanto cada um acredita que tem. Você anseia por ter mais dinheiro, por exemplo, mas o quanto acredita que pode consegui-lo, o quanto acredita que possa materializá-lo facilmente em sua vida? 
Nós temos um poder de sugestão extraordinário. Se você se sugestiona com idéias de sucesso, os negócios que estavam amarrados começam a se desenvolver, pois as amarras decorrentes das idéias de fracasso soltaram-se diante dessa nova postura mental. È só ai que as coisas podem dar certo. 
Conhecendo, agora, o funcionamento do subconsciente, jamais se sinta vítima do destino ou das circunstâncias, porque a vítima não tem o poder de transformar a própria vida. Ela se vê pequena, incapaz e sozinha no mundo. Sente-se injustiçada e vê a vida como uma grande adversária que coloca em seu caminho uma série de obstáculos que a impedem de ser feliz. Sua vida é miserável, porque com esse tipo de pensamento ele se transforma numa lata de lixo que só atrai desgraças. Agindo dessa forma, vive com a cabeça cheia de problemas e insiste em não assumir a responsabilidade pela postura que tem diante da vida.
E é somente quando ela se cansa de viver o papel de vítima e resolve olhar de outra forma para a vida, que o sucesso que lhe cabe encontra lugar para ficar. 
Uma pessoa que não se considera vítima sente-se parte integrante da natureza. Vê a vida como uma grande aliada, desenvolve uma auto-estima satisfatória e valoriza seu corpo e suas emoções. Sente que a vida está pronta para lhe dar tudo que é importante para seu crescimento. Jamais põe limites e acredita sempre no melhor. Imbuída de um sentimento espiritual profundo, reconhece que suas mãos podem produzir fartura em tudo que tocam. Para ela, não há problemas. Toda situação é uma a ventura cheia de lições interessantes para aprender. Embora seja prudente, não tema a vida, ao contrário, sente que ela é cúmplice de seus desejos. Tudo que faz é em nome da vida. A não-vítima é uma pessoa nutritiva.

 SEJA VOCÊ TAMBÉM UMA PESSOA NUTRITIVA.

Do livro: Faça Dar Certo

Postar um comentário

0 Comentários