Ouçamos apenas os "programas" que vêm de Deus e evitemos outros "ruídos" que interferem na nossa mente. Na Bíblia está escrito: "Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus". Os "limpos de coração" são aqueles cuja mente está livre das "interferências", isto é, de sentimentos impuros tais como ambições e desejos carnais. Devemos, pelo menos na hora da oração, purificar a nossa mente de todos os sentimentos e desejos mundanos, materialistas ou carnais, dirigindo o pensamento unicamente a Deus. 

Quando não conseguimos purificar a nossa mente com a nossa própria força, precisamos de um mediador — um espírito elevado ou um anjo - para ajudar a eliminar as "interferências" da nossa mente. No cristianismo, esse mediador é Jesus Cristo; no budismo pode ser Amitabha ou Avalokitêsvara. Mesmo que o homem não tenha suficiente treinamento espiritual e sua mente seja perturbada por freqüentes "interferências" de ilusão e pensamentos egoísticos, sua oração dirigida a Deus será purificada por 
esses "mediadores" que eliminam as "interferências", e ficará sintonizada com as vibrações espirituais de Deus. Conseqüentemente, os "programas de Deus", isto é, todas as coisas boas e necessárias criadas por Deus no Mundo do Jisso, passarão a concretizar-se neste mundo fenomênico, tornando-se visíveis aos olhos carnais. 



365 ITENS PARA ALCANÇAR O IDEAL - Vol 1