SOB TOTAL CONTROLE

TRANSCRIÇÕES DE ALGUMAS SESSÕES DE GRUPO DO ABRAHAM




PERGUNTA: 

Como eu mantenho minha visão, ou mesmo meus pensamentos, sob controle -- qual é a melhor maneira?

ABRAHAM:

 A melhor maneira é tomar mais decisões, a cada dia, sobre o que você quer, e permanecer sensível a seus sinais de alerta. Isso é tão simples que é difícil de acreditar. Vocês vivem numa sociedade complexa e acreditam que algo tão importante deve ser muito difícil -- e que se é algo tão simples deve haver alguma coisa errada com isso.

COMENTÁRIO:

 Talvez se transformássemos isso em algo mais complexo, seríamos capazes de nos lembrar.

ABRAHAM:

 É exatamente por isso que estamos falando. É a razão pela qual vocês insistem em fazer mais de tudo -- para corroborar determinada crença. Vejam, vocês acham que têm de justificar tudo porque não acreditam que sejam dignos.
Não entendem quem são então precisam construir um mundo ao seu redor para justificar sua existência.
E o que queremos que compreendam é justamente que não precisam justificar sua existência. Vocês "são" porque quiseram ser.
Amem-se exatamente como são, e agora mantenham-se concentrados no que querem e façam isso.
Vamos oferecer a vocês idéia para reflexão: sempre que vocês justificarem, estarão criando negativamente. O que pensam sobre isso, hein?

COMENTÁRIO:

 Eu acredito nisso.


ABRAHAM: 

Quando vocês permanecem no estado de justificação, estão tentando convencer-se de que alguma coisa, em que "talvez" vocês não acreditem, existe. A emoção presente nesses casos é sempre negativa -- e vocês tentam se convencer do contrário.
Não justifiquem nada. Digam que vocês querem algo porque querem, e essa razão basta. E se alguém quiser partir para o confronto, exigindo razões, diga simplesmente que você quer porque quer. Dê a ela algo para considerar.

PERGUNTA: 

Quando você diz "Eu quero isso" e a outra pessoa diz "Bem, eu estou apenas sendo realista", qual é a melhor réplica para isso?


ABRAHAM: 

Qual é a sua intenção ao "replicar"? Isso é o que você tem de perguntar para si mesmo, antes de mais nada. Para estimular alguém ao conhecimento a que você já chegou?
Aqui está o que você poderia dizer:
"Eu acabo de perceber que meu realismo me trouxe exatamente aqui, ao lugar onde estou. Portanto, se eu permitir apenas o que é real na minha vivência eu nunca vou evoluir. Assim, decidi esquecer a realidade atual e pensar sobre a realidade futura. E o futuro trará muito mais para mim do que o presente, porque estou ficando cada vez melhor na criação diária".
Então alguém que está também à procura dirá: 
"O quê?"então você responderá:
"Você está querendo saber o que eu sei a respeito disso?"
"De fato." "Bem, descobri que meus pensamentos criam e eu sei que isso parece loucura. A primeira vez que ouvi isso pensei que fosse mesmo, mas então comecei a prestar atenção no que eu estava pensando e no que eu estava obtendo. Fiquei surpreso ao perceber que ambos eram a mesma coisa.
"Quando olhei para minha vida, tive de admitir que o que eu pensava acontecia, de qualquer forma. E quando olhei para outras pessoas ao meu redor, comecei a perceber a mesma correlação. Aquilo sobre o que elas falavam estava presente em sua vivência.
"Minha mãe falava demasiadamente sobre doença e tinha mais disso do que qualquer outra pessoa que conheci. Assim imaginei que isso poderia ser indício de algo que ainda não conseguia entender. No começo eu realmente não compreendia, mas decidi abrir-me à possibilidade. 'E se isso for verdade e eu estiver perdendo alguma coisa?'
"Assim, passei a projetar meus pensamentos e comecei a receber. Não estou dizendo que era tudo fácil, porque a princípio quanto mais eu pensava, mais eu pensava. E eu reconheci que nem sempre havia um final feliz e que eu estava fazendo TUDO PARA MIM MESMO.
"Foi muito decepcionante quando descobri que não podia culpar os outros pelo que eu estava passando. Era muito fácil jogar a responsabilidade em qualquer pessoa. Mas quando eu realmente compreendi que eu era essa pessoa, o sentimento de culpa foi substituído pelo sentimento de êxtase.

"Justamente por compreender que eu sou o criador, encontrei liberdade. Liberdade para ser quem eu sou, e, mais importante ainda, liberdade para deixar que as pessoas sejam quem são, porque sei que eu não as convido para minha vivência antes que eu pense sobre elas. E quando reconheci que elas não podiam entrar sem meu convite, parei de me preocupar com elas. Parei de temer o ladrão, parei de temer o violador; parei de temer tudo que eu temia antes, porque percebi que isso não aconteceria -- exceto se assim eu permitisse com meu pensamento.

"No começo, senti uma sobrecarga, porque pensar sobre meus pensamentos era muito incômodo, havia muitos. Controlar cada um deles era absolutamente impossível, mas então descobri que havia essa maravilhosa correlação entre o que eu estava pensando e como eu estava me sentindo. E tornou-se muito mais fácil distinguir meus pensamentos.

"Eu percebi que quando estou me sentindo bem, eu estou criando bem, e que quando estou me sentindo mal, estou criando mal. E então decidi que queria me sentir bem. E quando me sentia mal eu dizia: "Por que eu estou me sentindo assim? No que estou pensando?' Identificava o que era, descartava-o e pensava no que eu queria de fato.

"Eu contei a você os segredos que aprendi, meus amigos. Sigam adiante, experimentem e vejam se eles não servem para você."

E eles diriam: "O quê? (Risadas da platéia.)

A primeira vez que vocês ouvem isso não é fácil, por causa dos padrões em vigor. Por causa de uma vida inteira jogando a culpa nos outros. E assim, por força do hábito, seu primeiro instinto é dizer: "Eu não fiz isso, alguma outra pessoa fez. "Enquanto culpar alguém, você não entenderá o Processo Criativo.




Do Livro: A Chave do Segredo

Abraham Hicks





Postar um comentário

0 Comentários