SINTONIA DOS RELACIONAMENTOS



Transcrição de algumas sessões de grupo com Abraham:





ABRAHAM: Há algo no que você disse que pode ser muito valioso em outra área com a qual entra em contato todos os dias: a das relações com outros seres humanos. 

Você literalmente atrai com seus pensamentos... atrai enfermidade, saúde, prosperidade, pobreza, relacionamentos bons ou ruins -- tudo por meio do pensamento. 
Agora, se você puder modular a sintonia fina, reconhecerá que em cada ser com quem interage existe algo de tudo isso. Há algo do que você deseja e algo do que você não deseja. 
Até mesmo seu maior inimigo tem mais pontos de harmonia do que de desequilíbrio com você. Assim, se você quiser interagir com um ser que não tem estado próximo, com um ser que faz seus sinais de alerta tocarem continuamente, se você pretende ver concretizado um desejo, então você literalmente terá de começar a pedir para esse ser essas coisas. 

COMENTÁRIO:

 Porque você está atraindo apenas o que vê, certo?



ABRAHAM:


 Esther estava assistindo à televisão antes de você chegar. O tema era discriminação racial. E um novo conhecimento veio a ela. 
A discriminação racial é criada pelo ser que se sente discriminado. Pelo ser que acredita que está sendo tratado de maneira injusta. E essa crença, essa expectativa, faz com que isso seja expresso por pessoas que, do contrário, nunca seriam racistas. Muitos seres jamais pensariam nisso, porque não é algo com que tenham interagido. 
Mas porque há uma crença de que "porque eu tenho determinada cor eu sou maltratado", então quando ando pelas ruas eu solicito isso de cada ser com quem interajo. Mas não sei que o que estou fazendo é por meio de meus pensamentos, então culpo você. Justamente porque não sou da sua cor. Porque você olha para mim de modo estranho, e penso que você não gosta de mim porque não sou da sua cor. Eu pedi isso a você, por meio de meus pensamentos. Você está entendendo isso? Consegue perceber que em cada relação, sempre que tiver experiências desagradáveis, está atraindo exatamente isso porque colocou o foco de sua atenção? 
Vamos dar um exemplo e depois falar a respeito. Você não conhecia uma pessoa, então a encontra. Ela está fora do ambiente em que você foi criado e cresceu longe da escola e da cidade que eram suas referências, distante também de seu pai e sua mãe e de qualquer outro ser de suas relações. Então você se vê diante dela. É um ser maravilhoso. 
E quando você se vê diante dela. É um ser maravilhoso. E quando você olha para esse maravilhoso ser com essa atitude, o ser se torna mais extraordinário a cada dia. Você até custa a acreditar que conheceu alguém tão maravilhoso. 
Então essa pessoa leva você à casa dela, onde está sua família. Os pais dela começam a contar a você todas as coisas que ela fez enquanto se desenvolvia, contando suas fraquezas e uma série de acontecimentos negativos de que foi protagonista. 
Subitamente, você começa a olhar para ela de outra maneira, sob uma nova luz, e de repente você se vê dizendo: "Ah, agora eu posso ver que você não é tão forte quanto eu pensei que fosse nem tão inteligente quanto eu supunha." Ou seja, você a observava a partir de uma nova série de paradigmas, e então muda de comportamento e diz: "Eu realmente não quero estar com você; estou procurando alguém perfeito." 
Esta é a razão pela qual a maioria das relações humanas se deteriora. 
Quando vocês estavam juntos, estavam conectados por aquele desejo que você manifestara, mas agora, quando estão juntos, seu foco não está mais naquilo que você quer... mas exatamente no que você não quer. 
Aqui está o princípio que pode ser aplicado o observar essas situações: 
Você vê nesse ser todas as coisas pelas quais estava procurando, até que alguém lhe aponta as falhas dele. Como você se permite ser influenciado por outra pessoa, ou por um antigo hábito -- talvez sempre procure por defeitos --, começa a invocar, a literalmente fazer com que aflorem daquele ser as características de que você não gosta. Exatamente onde antes da influência você havia encontrado todas as coisas de que você gosta. Você consegue entender sobre o que eu estou falando? 
A pessoa "imperfeita" ou "perfeita" não tem nada a ver com isso. Todos os seres que estão sendo acusados de racismo ou de discriminação racial, nos Estados Unidos, não são os que criaram esse fenômeno. Ele está sendo perpetuado (via criação contínua) por aqueles que se sentem discriminados ou maltratados. 


PERGUNTA:


 Em relação ao exemplo dessa pessoa que você deu, no que você passa a ver todas as imperfeições, então você literalmente faz com que elas venham à tona? 


ABRAHAM: 


De fato. Torna-se sua criação. 


PERGUNTA: 


Tudo bem. Quanto mais você descobre de ruim, menos gosta daquela pessoa. Portanto, agora você vai tratá-la a partir desse ponto de vista. Então, é falha dela que você a esteja tratando desse jeito? 


ABRAHAM: 


Você vê o que quer ver. Ela é como sempre foi. Ela é tudo, e as pessoas são assim, uma combinação de todas essas coisas. Mas você só vê nela da mesma maneira quem faz a própria vida -- aquilo em que você permanece concentrado. 
Então, se você se concentra apenas no que você quer ver, é isso que vai resultar dessa experiência, seja a respeito do Universo inteiro ou de uma única criatura. 


COMENTÁRIO: 

Eu posso oferecer uma analogia. Algo que aconteceu comigo não faz muito tempo. Eu estava no jardim da casa de um amigo quando o cachorro dele, muito agressivo, começou a se aproximar. Eu gosto muito de animais, então disse algumas palavras para o cão, ele abanou a cauda e foi embora. Dois segundos depois apareceu uma mulher, atravessando a rua para levar algo à lata de lixo. Imediatamente ela reagiu de maneira negativa, demonstrando medo do cachorro que saiu correndo atrás dela. O mesmo cachorro. 


ABRAHAM:


 De fato. Uma analogia perfeita.


PERGUNTA:


 Essas pessoas realmente têm as imperfeições?


ABRAHAM:


 Claro. Não há ninguém que não tenha. 



PERGUNTA: 

Mas a gente pode aceitar ou não?


ABRAHAM: 


Sua relação com as pessoas depende da sua capacidade de se concentrar no que você quer.
(Um cachorro começa a latir forte do lado de fora do auditório; as pessoas dão risadas.)



PERGUNTA:


 O que eu estava perguntando é sobre o que você delineia daquela pessoa, o que você vê naquela pessoa... eu entendi aquela parte, agora...


ABRAHAM:


Deixe-me interromper você antes que você vá mais longe. A tendência é culpar o outro pela imperfeição dele. 
Queremos que você assuma a responsabilidade por essa imperfeição enquanto a pessoa interage com você, justamente porque você está exigindo isso dela. A tendência é ver a falha na outra pessoa, julgá-la e culpá-la, e o que estamos dizendo é que aparece só o que você vê nela. 
Então, onde você está? Agora você está na posição em que pode ter relações perfeitas com qualquer pessoa, porque tem clareza sobre o que deseja e só verá exatamente isso. 
Portanto, quando vir que algo não está em harmonia com o que você é, afaste-se. 
Quando seu sinal de alerta tocar porque o que você vê não está em harmonia com o que você quer, volte sua atenção para outra coisa. 
O que você está querendo entender nesta experiência de vida é qual é a sua grande intenção, e insistimos energicamente: 
Vocês querem ser seres livres. E vocês saberão quando realmente chegarem nesse ponto ao permitir que as pessoas sejam como são, mesmo quando elas não têm a mesma atitude em relação a você. quando você estiver pronto para aceitar o outro,mesmo quando o outro não aceita você, terá absoluta liberdade. 
A única coisa que o limita é a negatividade. Sem ela você fica livre, satisfeito, e, assim, quando olha para outra pessoa e vê apenas o que lhe traz grande alegria, você está livre. Ao olhar para alguém e perceber que isso gera forte negatividade, você está limitado pela própria decisão a respeito do que está reivindicando. 
Queremos que você se livre da responsabilidade por aqueles que você culpa pelas coisas que estão fazendo errado e pela forma com que estão "atrapalhando" a sua vida. Eles não estão fazendo isso! Você é que está! 


COMENTÁRIO:


 Esse é um tema bem profundo. 


ABRAHAM: 


É a parte mais profunda. Atente para essa verdade: enquanto evolui, porque você está interagindo com outras pessoas, e isso se aplica não apenas aos outros, mas a si mesmo. 
Você também exige de si aquilo que não quer. Enquanto se você olha e vê apenas o que está errado, só considera o que não está em harmonia com seu maior desejo -- quando faz isso, você cria mais disso. 
Vejam em vocês mesmos o que mais desejam e assim terão reforçada essa intenção. 






Do Livro: A Chave do Segredo 


Abraham Hick





Postar um comentário

2 Comentários

  1. Tenho aprendido muito!Obrigada

    ResponderExcluir
  2. Muito intesessante o texto, mas fiquei com algumas dúvidas. Então o outro não tem uma energia própria? Na relação devo sempre me preocupar com minha energia e não com a energia do outro. Por exemplo: as vezes uma pessoa chega em um mesmo ambiente que eu estou. Eu estou feliz. a pessoa chega com raiva, ou com desprezo, e eu sinto. Essa energia ruim é do outro ou é minha?

    ResponderExcluir

Olá!! Deixe aqui o seu comentário, diga o que achou sobre a leitura.Sua participação é muito importante. Obrigada.