Para a maioria de vocês muitas coisas em sua vida estão indo bem e vocês querem que continuem, mas há coisas que vocês gostariam que fossem diferentes.
De forma que as coisas mudem, você tem que vê-las como quer que elas sejam, ao invés de continuar a observá-las como são. 
A maioria dos pensamentos que você provavelmente pensa são sobre as cosias que observa, o que significa o que é dominante em seu foco, em sua atenção, em sua vibração e, conseqüentemente, em seu ponto de atração. 
Que é composto por aqueles ao seu redor que também observam você.
Assim, como resultado da intensidade da quantidade de atenção que a maioria de vocês dá à situação corrente (a que é), as mudanças acontecem muito devagar ou quase nenhuma. Um fluxo invariável contínuo de pessoas diferentes flui para sua vida, mas a essência ou tema das experiências não muda muito.
De forma a obter uma mudança verdadeiramente positiva em sua experiência, você precisa ignorar como as coisas são – assim o “como” as outras pessoas vêem você – e dar de sua atenção à maneira como você prefere que as coisas sejam. Com a prática, você mudará seu ponto de atração e experienciará uma mudança substancial em sua experiência de vida. Doença pode se tornar saúde, falta de abundância pode se tornar abundância, relacionamentos ruins podem ser substituídos por bons relacionamentos, confusões podem ser substituídos por clareza, e assim por diante.
Através da direção deliberada de seus pensamentos – melhor do que meramente observar o que está acontecendo ao seu redor – você começará a mudar os padrões vibracionais aos quais a Lei da Atração está respondendo. E com o tempo, com bem menos esforço do que você possa atualmente acreditar, você não mais – pela resposta ao que os outros percebem de você – criará um futuro tão similar a seu passado e presente. 
Ao invés disso, você será o criador deliberadamente poderoso de sua própria experiência.
Dificilmente você veria um escultor jogando sua grande quantidade de massa de argila em sua mesa de trabalho exclamando “oh, isso não ficou bom!”. Ele sabe que precisa pôr suas mãos em sua argila e trabalhar com ela para moldá-la, só assim a visão de sua mente se compatibiliza com a argila em sua mesa. A variedade de sua experiência de vida lhe dá a argila da qual você moldará sua experiência de vida e meramente observando-a como ela é, sem se responsabilizar por ela e moldá-la deliberadamente para se compatibilizar com seus desejos, não é satisfatório – e isso não é o que você tinha em mente quando tomou a decisão de vir para esse tempo-espaço-realidade.


Queremos que você entenda que sua “argila”, não importa como ela pareça exatamente agora, é moldável. Sem exceções.





Abraham - Lei da atração por Ester e Jerry Hicks