BEM OU MAL

BEM OU MAL


Ao fazermos julgamento se algo é bem ou mal, na maioria das vezes o fazemos em relação a determinada situação

O exemplo muito citado é o de um copo com água pela metade.
Algumas pessoas comentam de forma negativa " Só há meio copo de água".
Outras, de forma positiva "Ainda há meio copo de água".
Acabamos fazendo algo semelhante ao julgarmos o bem ou o mal.
Considerando os fatos, podemos entender que o que chamamos de mal não existe com substância,ou antes, é projeção exterior da força de negação(sentimento de rejeição)que surgiu na mente de quem está avaliando.
Sendo assim, à pergunta "Onde está o mal?", podemos responder "Está dentro da mente humana".
Porém esta afirmação, se considerada isoladamente, dá margens a interpretações equivocadas.


Tais como: "Se o mal existe dentro do ser humano, então é lícito afirmar que o homem não é filho de Deus, mas sim filho do mal , um pecador."
Quando afirmo que "o mal existe dentro da mente humana", falo no sentido de "o Principio da percepção do mal como mal está na mente humana".
Refiro-me a este principio da percepção do mal usando o termo "medidor da maldade".
E para aquele que ao contrário percebe o bem, usei a expressão" sensor do bem".
Podemos dizer que esses dois "medidores"são a mesma coisa na essência.
São como um régua comprida com  graduações equidistantes,em cuja escala há tanto valores positivos quanto valores negativos.
Simplificando, seria mais ou menos assim:

Pensando que possuímos em nossa mente algo semelhante a essa "régua" que mede o bem e o mal, com qual medimnos todas as coisas e todos os fatos ao nosso redor e proferimos o veredito:
"Isto é um bem", ou 'Isto é um pouco mal",
"Isto não é bem nem mal".....

Do livro: O Principio do Relógio de Sol - Masanobu Taniguchi - Seicho-no-ie