Tradução

Selecione o mês - Arquivo

Mostrando postagens com marcador Neurolinguística. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Neurolinguística. Mostrar todas as postagens

DOMÍNIO DA COMUNICAÇÃO

Já imaginou o que um Spielberg e um Springsteen possam ter em comum? um John F. Kennedy e um Martin Luther King Jr.Peter Rose e um Ronald Reagan?
Todos eles foram capazes de agir com firmeza, tendo em vista a realização de seus sonhos. Mas o que faz com que continuem, dia após dia, a pôr tudo que conseguiram em tudo que fazem? Existem, é claro, muitos fatores. No entanto, acredito que há sete características fundamentais de caráter que eles cultivaram dentro de si, que lhes dão o entusiasmo para fazer o que for preciso para serem bem-sucedidos.



CARACTERÍSTICA NÚMERO SETE - O DOMÍNIO DA COMUNICAÇÃO


A maneira como nos comunicamos com os outros e com nós mesmos é que, no final, determina a qualidade de nossas vidas. As pessoas que se realizam na vida. são aquelas que aprenderam a aceitar qualquer desafio que a vida lhes apresenta e a comunicar a experiência para si mesmas de uma forma que as faça mudarem as coisas com sucesso. As pessoas que falham recebem as adversidades da vida e aceitam-nas como limitações. As pessoas que modelam nossas vidas e nossa cultura são também mestres de comunicação para outros. O que têm em comum é a habilidade de comunicar uma visão, uma indagação, uma alegria, ou uma missão. Domínio da comunicação é o que faz um grande pai, um grande artista, um grande político, ou um grande professor. Quase todos os capítulos deste livro, de uma forma ou de outra, têm a ver com comunicação, resolução de lacunas, construção de novos caminhos e compartilhamento de novas visões.
Perguntaram certa vez a Bunker Hunt, o bilionário do petróleo do Texas, se ele tinha algum conselho que pudesse dar às pessoas sobre como ser bem sucedido. Ele respondeu que o sucesso era simples: primeiro, você decide com precisão o que quer; segundo, decide que pagará o preço para fazê-lo acontecer -e, então, paga esse preço. Se não der esse segundo passo, nunca terá o que quer a longo prazo. Gosto de chamar as pessoas que sabem o que querem e estão dispostas a pagar o preço para consegui-lo de "os poucos que fazem" versus "os muitos que falam". Há muitas maneiras de agir. A maioria delas depende em grande parte de tentativas e erros. Muitas pessoas que são grandes sucessos tiveram de se ajustar e reajustar inúmeras vezes, antes de conseguirem o que queriam. Tentar e errar é ótimo, exceto por uma coisa: usa-se uma vasta quantidade de um recurso que nenhum de nós jamais
terá suficiente - tempo. E se houvesse uma maneira de agir que acabasse o processo de aprender? E se eu pudesse mostrar-lhe como aprender as lições certas que as pessoas de excelência já aprenderam? E se você pudesse aprender em minutos o que alguém levou anos para aperfeiçoar? A maneira de se fazer isso é através de modelagem, um meio de produzir com precisão a excelência dos outros. O que eles fazem que os separa daqueles que somente sonham com sucesso?


ANTHONY ROBBINS




PODER DA UNIÃO

Já imaginou o que um Spielberg e um Springsteen possam ter em comum? um John F. Kennedy e um Martin Luther King Jr.Peter Rose e um Ronald Reagan?
Todos eles foram capazes de agir com firmeza, tendo em vista a realização de seus sonhos. Mas o que faz com que continuem, dia após dia, a pôr tudo que conseguiram em tudo que fazem? Existem, é claro, muitos fatores. No entanto, acredito que há sete características fundamentais de caráter que eles cultivaram dentro de si, que lhes dão o entusiasmo para fazer o que for preciso para serem bem-sucedidos.

CARACTERÍSTICA NÚMERO SEIS - PARA SER BEM SUCEDIDO

Resultado de imagem para união faz a forçaResultado de imagem para união faz a força

PODER DA UNIÃO

Quase todas as pessoas de sucesso têm em comum uma extraordinária capacidade de unir-se com outras, de ligar-se e desenvolver uma relação harmônica com pessoas de diferentes procedências e crenças. É claro que há o gênio louco ocasional que inventa alguma coisa que muda o mundo. Mas se o gênio passa todo seu tempo só, no meio da multidão, ele será bem-sucedido num nível, mas falhará em muitos outros. Os grandes sucessos - os Kennedy, os King, os Reagan, os Gandhi - têm a capacidade de formar laços que os unem a milhares de outros. O maior sucesso não é no palco do mundo. É nos mais profundos recessos de nosso próprio coração. Bem no fundo, todos precisamos formar laços duradouros e afetuosos com os outros.
Sem isso, qualquer sucesso, qualquer excelência é, na verdade, vazia.
Não importa o que você queira na sua vida, se puder desenvolver harmonia com as pessoas certas, será capaz de preencher as necessidades delas, e elas serão capazes de preencher as suas.
A habilidade de estabelecer harmonia é uma das mais importantes técnicas que uma pessoa possa ter. Para ser um bom realizador ou um bom vendedor, um bom parente ou um bom amigo, um bom persuasor ou um bom político, o que você realmente precisa é de harmonia, a habilidade de formar um poderoso vínculo comum humano e um relacionamento de compreensão.
Muitas pessoas fazem a vida muito complicada e difícil. Ela não tem de ser. Todas as técnicas que aprender neste livro são, na verdade maneiras de conseguir maior harmonia com as pessoas, e a harmonia com os outros torna quase todas as tarefas mais simples, mais fáceis e mais agradáveis. Não importa o que queira fazer, ver, criar, compartilhar ou experimentar na vida, quer seja alcançar realização espiritual ou ganhar um milhão de dólares, há sempre alguém que pode ajudá-lo a
realizar sua meta com mais rapidez e facilidade. Alguém mais, que sabe como chegar lá mais rápido ou com mais eficiência ou que pode fazer alguma coisa para ajudá-lo a chegar onde quer ir, mais rapidamente. A maneira de atrair essa pessoa é conseguir harmonia, o vínculo mágico que une as pessoas e as faz sentirem-se como parceiros.

ENERGIA

Já imaginou o que um Spielberg e um Springsteen possam ter em comum? um John F. Kennedy e um Martin Luther King Jr.Peter Rose e um Ronald Reagan?
Todos eles foram capazes de agir com firmeza, tendo em vista a realização de seus sonhos. Mas o que faz com que continuem, dia após dia, a pôr tudo que conseguiram em tudo que fazem? Existem, é claro, muitos fatores. No entanto, acredito que há sete características fundamentais de caráter que eles cultivaram dentro de si, que lhes dão o entusiasmo para fazer o que for preciso para serem bem-sucedidos.

CARACTERÍSTICA NÚMERO CINCO

Resultado de imagem para energia

ENERGIA

Energia pode Ser o formidável e alegre desempenho de um Bruce Springsteen, ou uma Tina Turner. Pode ser o dinamismo empresarial de um Donald Trump, ou um Steve Jobs. Pode ser a vitalidade
de um Ronald Reagan, ou uma Katherine Hepburn. É quase impossível ficar marcando passo, com vagar, em direção à excelência. Pessoas de excelência pegam as oportunidades e modelam-nas. Vivem como que obcecadas pelas extraordinárias oportunidades de cada dia e pelo reconhecimento de que ninguém tem tempo suficiente. Há muitas pessoas neste mundo que têm uma paixão na qual
acreditam. Elas conhecem a estratégia, e seus valores estão alinhados, mas não têm a vitalidade física para agir naquilo que sabem. O grande sucesso é inseparável da energia física, intelectual e espiritual que nos permite obter quase tudo o que temos.

FISIOLOGIA: A AVENIDA DA EXCELÊNCIA


Resultado de imagem para show de rock
Quando apresento seminários, sempre realço cenas de delírio atordoante, alegre, caótico.
Se você passar pela porta no momento certo, encontrará, talvez trezentas pessoas pulando, guinchando e gritando, rugindo como leões, abanando os braços, sacudindo os punhos como Rocky, batendo palmas, enchendo o peito, empertigando-se como pavões, levantando o polegar, e outras ações parecidas, como se tivessem, tanta força pessoal que poderiam iluminar uma cidade, se quisessem. Que diabo está acontecendo?
O que está acontecendo é a outra metade do laço cibernético: fisiologia. Essa confusão é sobre uma coisa - agir como quando você se sente com mais recursos, mais poder, mais felicidade do que já sentiu antes, agir como se soubesse que vai ser bem-sucedido. Agir como se também estivesse totalmente energizado. Uma maneira de se pôr num estado que apóie a realização de um efeito é agir "como se" já estivesse lá. Agindo “como se” é mais efetivo quando você põe sua fisiologia no estado que estaria se já estivesse efetivo.
A fisiologia é o mais poderoso instrumento que temos para mudar estado e produzir resultados dinâmicos instantaneamente. Diz um velho ditado: "Se você quer ser poderoso, finja que é poderoso". Nunca foram ditas palavras tão verdadeiras.
Se você adotar uma fisiologia vital, dinâmica, excitada, automaticamente adotará a mesma espécie de estado. A maior alavanca em qualquer situação é a fisiologia - porque ela trabalha muito rápido, e sem falhas. A fisiologia e as representações interiores estão totalmente ligadas. Se você muda uma, instantaneamente você mudará a outra. Gosto de dizer: "Não há mente, só há corpo" e "não há corpos, só há mente". Se você muda sua fisiologia - isto é, sua postura, modo de respirar, sua tensão muscular, sua tonalidade -, no mesmo instante você muda suas representações interiores e seu estado.
A manipulação fisiológica é um instrumento poderoso para controlar seu próprio cérebro. 
Assim, é de extrema importância que entendamos quão fortemente ela nos afeta, que não é alguma variável insignificante, porém uma parte absolutamente crucial de um laço cibernético que está sempre em ação.
Quando sua fisiologia está esgotada, a energia positiva de seu estado se esgota. Quando sua fisiologia se ilumina e intensifica, seu estado faz a mesma coisa.
Assim, a fisiologia é a alavanca para a mudança emocional. 
De fato, você não pode ter uma emoção sem uma mudança correspondente na sua fisiologia. 
E não pode ter uma mudança na fisiologia sem uma mudança correspondente no estado.
Há duas maneiras de mudar o estado: mudar as representações interiores ou mudar a fisiologia. Assim, se você quer mudar seu estado num instante, o que faz?
Zap! Você muda sua fisiologia, isto é, sua respiração, sua postura, sua expressão facial, a qualidade de seu movimento, e assim por diante.
Se começa a ficar cansado, sua fisiologia comunica esta condição através de uma série de sinais específicos: ombros caídos, relaxamento da maioria dos principais grupos musculares, e coisas assim. Você pode ficar cansado simplesmente pela mudança de suas representações interiores, fazendo com que enviem a seu sistema nervoso uma mensagem de que está cansado.
 Se mudar sua fisiologia para a forma de quando você se sente forte, mudará suas representações interiores e como se sente no momento. Se continua a dizer para si mesmo que está cansado, você está formando uma representação interior que o mantém cansado.
Se você diz que tem os recursos para estar alerta e no alto das coisas, se conscientemente adota essa fisiologia, seu corpo também o fará. Mude sua fisiologia e você mudará seu estado.
No capítulo sobre as crenças, mostrei-lhe um pouco sobre o efeito delas sobre a saúde. Tudo que os cientistas estão descobrindo hoje enfatiza uma coisa: doença e saúde, vitalidade e depressão são, muitas vezes, decisões. São coisas que podemos decidir fazer com nossa fisiologia. Não são, em geral, decisões conscientes, mas de qualquer forma, são decisões.
Ninguém conscientemente diz: "Prefiro estar deprimido do que feliz". Mas o que fazem as pessoas deprimidas? Pensamos na depressão como um estado mental, mas ela tem uma fisiologia muito clara e identificável. Não é difícil visualizar uma pessoa deprimida.

CLAREZA DE VALORES

Já imaginou o que um Spielberg e um Springsteen possam ter em comum? um John F. Kennedy e um Martin Luther King Jr.Peter Rose e um Ronald Reagan?
Todos eles foram capazes de agir com firmeza, tendo em vista a realização de seus sonhos. Mas o que faz com que continuem, dia após dia, a pôr tudo que conseguiram em tudo que fazem? Existem, é claro, muitos fatores. No entanto, acredito que há sete características fundamentais de caráter que eles cultivaram dentro de si, que lhes dão o entusiasmo para fazer o que for preciso para serem bem-sucedidos.

CARACTERÍSTICA NÚMERO QUATRO:


Clareza de valores. 



Quando pensamos nas coisas que tornaram grandes os Estados Unidos, lembramos dos sentimentos de patriotismo e orgulho, de tolerância e um amor pela liberdade. 
Essas coisas são valores, o julgamento fundamental, ético, moral e prático que fazemos sobre o que é importante, o que realmente importa. Valores são sistemas específicos de crenças que temos sobre o que é certo e errado para nossas vidas. São os julgamentos que fazemos sobre o que torna a vida digna de ser vivida. Muitas pessoas não têm uma ideia clara do que seja importante para elas. Muitas vezes, os indivíduos fazem coisas que depois os tornam infelizes consigo mesmos, só porque não são lúcidos sobre o que - inconscientemente - acreditam ser certo para eles e os outros. Quando olhamos para os grandes sucessos, eles quase sempre são pessoas com um senso fundamental, claro, sobre o que é importante mesmo. Pense em Ronald Reagan, John F. Kennedy, Martin Luther King Jr., John Wayne, Jane Fonda. Todos eles tinham visões diferentes, mas o que têm em comum é uma base moral fundamental, um sentido de quem são e por que fazem o que fazem. Uma compreensão de valores é uma das mais gratificantes e desafiadoras chaves para se conseguir excelência. 
Como você deve ter reparado, todas essas características se apoiam e se entrelaçam umas nas outras. A paixão é afetada por crenças? Claro que sim. Quanto mais acreditamos que podemos realizar alguma coisa, mais estamos querendo investir em sua realização. A crença, por si só, é suficiente para se conseguir excelência?
É um bom começo, mas se você acredita que irá assistir ao nascer do sol e sua estratégia para realizar essa meta é começar a correr para oeste, você poderá ter alguma dificuldade. Nossas estratégias para o sucesso são afetadas por nossos valores? Acertou. Se sua estratégia para o sucesso exige que faça coisas que não combinam com suas crenças inconscientes, sobre o que é certo ou errado para sua vida, então nem mesmo a melhor estratégia dará resultado. Vê-se isso com freqüência em indivíduos que nem bem começam a ser bem-sucedidos terminam sabotando o próprio sucesso. 
O problema é que há um conflito interno entre os valores do indivíduo e sua estratégia para a realização.Da mesma forma, todas as quatro coisas que já consideramos são inseparáveis da característica número cinco.

HIERARQUIA DE VALORES

Estou certo de que você pode apresentar várias coisas que lhe são importantes num relacionamento íntimo. Fiz uma lista de algumas importantes, abaixo.


  • Amor
  • Êxtase
  • Comunicação mútua
  • Respeito
  • Alegria
  • Crescimento
  • Apoio
  • Desafio
  • Criatividade
  • Beleza
  • Atração
  • Unidade espiritual
  • Liberdade
  • Honestidade
Estes não são, em absoluto, todos os valores importantes que existem. Para você talvez haja outros mais importantes do que os relacionados aqui. Se você tem algum outro, escreve nesta página sem hesitar.
Agora classifique-os segundo suas prioridades, atribuindo o número um ao mais importante e o catorze ao menos importante.Você achou difícil? Se não formar uma hierarquia sistematicamente, arrumá-la pode tornar-se um tanto cansativo e confuso, conforme a lista aumenta. Assim,
comparemos valores, uns com outros, para determinar quais são mais importantes do que outros.

AS DIFERENTES ESTRATÉGIAS

Já imaginou o que um Spielberg e um Springsteen possam ter em comum? um John F. Kennedy e um Martin Luther King Jr.Peter Rose e um Ronald Reagan?
Todos eles foram capazes de agir com firmeza, tendo em vista a realização de seus sonhos. Mas o que faz com que continuem, dia após dia, a pôr tudo que conseguiram em tudo que fazem? Existem, é claro, muitos fatores. No entanto, acredito que há sete características fundamentais de caráter que eles cultivaram dentro de si, que lhes dão o entusiasmo para fazer o que for preciso para serem bem-sucedidos.

CARACTERÍSTICA NÚMERO TRÊS: 



Estratégia. 

Estratégia é um meio de organizar recursos. Quando Steven Spielberg decidiu tornar-se um cineasta, planejou um caminho que o levaria ao mundo que queria conquistar. Calculou o que queria aprender, quem precisava conhecer e o que precisava fazer. Ele tinha paixão e crença, mas também tinha a estratégia que fez com que essas coisas produzissem o seu maior potencial. Ronald Reagan desenvolveu outras estratégias de comunicação, que usa em uma base sólida para produzir os resultados que deseja. 
Todo grande apresentador, político, pai ou patrão sabe que não é suficiente ter os recursos para ser bem-sucedido. Devem-se usar esses recursos de maneira mais efetiva. Estratégia é o reconhecimento de que os melhores talentos e ambições também precisam encontrar o caminho certo. Você pode abrir uma porta pondo-a abaixo, ou pode encontrar a chave que abre e a deixa intacta
Você sabe como Albert Einstein foi capaz de conceber a teoria da relatividade?

ESTRATÉGIAS

COMO DETECTAR A ESTRATÉGIA DE ALGUÉM



A chave para detectar estratégias é saber que as pessoas lhe dirão tudo que você precisa conhecer sobre suas estratégias. Elas lhe dirão em palavras. Elas lhe dirão por meio da maneira como usam seus corpos. Elas lhe dirão até com o olhar.
Você pode aprender a ler uma pessoa com tanta perícia como aprende a ler um livro ou um mapa. Lembre-se: a estratégia é simplesmente uma ordem específica de representação - visual, auditiva, cinestésica, olfativa e gustativa - que produz um resultado específico. Tudo que precisa fazer é que as pessoas experimentem suas estratégias, e anotar com cuidado o que fazem especificamente para voltar a elas.
Antes que possa detectar estratégias com efetividade, você deve saber o que procurar, quais são as pistas que indicam a parte do sistema nervoso que a pessoa está usando, a qualquer momento. É também importante reconhecer algumas das tendências comuns que as pessoas desenvolvem e usá-las para criar melhores harmonias e resultados. Por exemplo, as pessoas tendem a usar mais uma
parte de sua neurologia - visual, auditiva ou cinestésica - do que outras. Assim, como algumas pessoas são destras e outras canhotas, elas tendem a favorecer mais uma modalidade do que outra.

NO QUE ACREDITAMOS, FAZ A DIFERENÇA

Segundo Anthony Robbins existem muitas fatores  comuns à pessoas como Spielberg, Springsteen, Kennedy e outros;  todos eles foram capazes de agir com firmeza em busca de realizar seus próprios sonhos.

Porém sete características são fundamentais de caráter que essas pessoas cultivam dentro de si:
Essas características lhe dão o entusiamos para fazer o que for preciso para serem bem sucedidas.

SETE MECANISMOS ACIONADORES BÁSICOS QUE PODEM GARANTIR O SEU SUCESSO:

    CARACTERÍSTICA NÚMERO UM


PAIXÃO:
  Falamos dela no trecho anterior, mas se não leu o quer reler,  basta acessar o link no final desta matéria.

CARACTERÍSTICA NÚMERO DOIS

     CRENÇA:

CARACTERÍSTICAS QUE FAZEM AS GRANDES DIFERENÇAS

A única diferença entre você poder ou não andar sobre brasas é sua capacidade de comunicar-se consigo mesmo, de uma forma que o faça agir, apesar de toda sua programação passada de medo do que poderia lhe acontecer. A lição é que as pessoas podem fazer virtualmente qualquer coisa, desde que reúnam os meios para acreditar que podem e tomem as medidas efetivas. Tudo isso leva a um fato simples e irrefutável: sucesso não é um acidente. A diferença entre pessoas que conseguem resultados positivos e aquelas que não conseguem não é um tipo de acaso, como o rolar dos dados. Há padrões consistentes e lógicos de ação, caminhos específicos para a superioridade, que estão ao alcance de todos nós. Todos podemos liberar a magia que há dentro de nós. Só temos de aprender como mudar e usar nossa mente e nosso corpo da maneira mais eficiente e vantajosa

SOBRE A NEUROLINGUÍSTICA

Benefícios da PNL


A PNL é como uma caixa de ferramentas que podem ser utilizadas para superar crenças e limitações pessoais, criar padrões de comportamento mais eficazes e, principalmente, aprender a mantê-los. Trata-se de um modelo transformador e evolutivo que gera novos valores e capacidades.

Considerando que a PNL é a estrutura da experiência subjetiva do ser humano, e que todo comportamento tem uma estrutura, pode-se aplicar seus princípios em todos os ambientes em que existam pessoas. Isso faz da PNL uma disciplina extremamente dinâmica e versátil.

Evolução pessoal

Descobrir, conhecer e explorar melhor sua própria essência são as chaves para manter uma evolução constante. O autoconhecimento despertado pelas ferramentas da PNL permite detectar padrões de comportamento limitantes, definir e formular objetivos, aprimorar a percepção em relação a metas pessoais e flexibilizar atitudes e opiniões.

Transformação de comportamentos


O uso da PNL pode modificar hábitos que impedem as pessoas de aproveitar todo o seu potencial. As técnicas ajudam a entender e solucionar problemas de relacionamento, falta de autoconfiança e baixa autoestima. Podem ainda ser aplicadas para combater transtornos cada vez mais comuns atualmente, como ansiedade, estresse, síndrome do pânico e transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

Crescimento profissional

A tão celebrada inteligência emocional é hoje um diferencial competitivo inegável na vida profissional. O termo resume a capacidade de se relacionar com seus pares, superiores e subordinados; de compreender e respeitar diferentes pontos de vista e de agregar as competências individuais em prol do êxito da equipe. Todas essas habilidades podem ser aprimoradas por meio da PNL, que oferece técnicas para melhorar a comunicação e o relacionamento interpessoal.

Melhora na capacidade de influenciar e motivar

As técnicas de PNL ensinam a utilizar a linguagem para influenciar e motivar pessoas, de maneira íntegra e elegante. Transmitir informações ou valores de maneira clara e convincente - seja no âmbito profissional, pessoal ou familiar - auxilia em situações de negociação, na tomada de decisões e na solução de conflitos.

Fonte: SBPNL

TÉCNICAS DE PNL

Neurolinguística - Como surgiu?


As técnicas da PNL foram desenvolvidas na Universidade da Califórnia, na década de 1970, pelos norte-americanos Richard Bandler e John Grinder. Analisando pessoas consideradas bem sucedidas em suas áreas de atuação, os dois identificaram de que forma elas agiam para ultrapassar obstáculos e assim chegar aos resultados desejados. A partir dessa conclusão, a dupla decodificou a maneira como essas pessoas elaboravam seus objetivos até conseguirem a solução desejada e como era estruturada a estratégia desse processo de pensamento.

Bandler e Grinder também compreenderam como essas pessoas conseguiam superar suas limitações para potencializar suas qualidades e recursos intelectuais. Os principais fatores que as levavam a resultados excelentes eram a capacidade de tomar decisões e, principalmente, a habilidade para se comunicar. Com essas conclusões, a dupla passou a testar o uso dos mesmos padrões por outras pessoas, descobrindo que era possível modelar estratégias bem sucedidas para alcançar resultados semelhantes na vida profissional e pessoal.

Fonte: SBPNL

PNL - Programação Neurolinguística

O que é Neurolinguística?


A Programação Neurolinguística (PNL) oferece um modelo que ajuda a entender melhor como o ser humano pensa, age e se comunica, para que cada um seja capaz de identificar e aproveitar suas capacidades para alcançar os resultados que deseja.
Trata-se de uma das mais eficazes ferramentas de mudança comportamental, reconhecida em todo o mundo como a fórmula da excelência humana.
Algumas pessoas costumam dizer ainda que a PNL é como um "manual de instruções" para a nossa mente.
O nome Programação Neurolinguística resume os três pontos complexos que são estudados pela disciplina. O "Neuro" remete à mente, onde processamos nossas experiências por meio dos cinco sentidos. "Linguística" refere-se à linguagem ou a outras formas de comunicação não verbais. Por fim, o termo "Programação" pode ser entendido como uma comparação entre a mente humana e um computador. O cérebro seria o hardware, enquanto os pensamentos e o comportamento, o software, programa que define como o computador interpreta os dados recebidos. Com a PNL, é possível "reprogramar" o cérebro, ensinando a ele novos caminhos e retirando falhas de programação geradas no passado.




Neurolinguística - Reprogramando velhas crenças

A idade e a doença andam juntas. Não há como escapar disso.


descobrindo poderes


Essa crença-programa Não faz sentido porque...HÁ criancinhas e JOVENS que morrem DE DOENÇAS; mesmo a morte sendo algo certo, as pessoas podem prolongar suas vidas com mais saúde e qualidade, por muitos anos e aprendendo novas crenças-programas mais úteis ou produtivos, assim adquirindo novos hábitos mais saudáveis de alimentação, comportamento, de aprendizados, de comunicação consigo mesmas e com outros indivíduos!





Por: Arcélio Alberto Preissler.

O QUE É PNL



"'Neuro' (derivado do grego neuron para nervo) representa o princípio fundamental de que todo comportamento é o resultado de processos neurológicos. 'Lingüística' (derivado do latim lingua que significa linguagem) indica que processos neurais são representados, organizados e seqüenciados em modelos e estratégias através da linguagem e sistemas de comunicação. ''Programação' refere-se ao processo de organizar os componentes de um sistema (representações sensoriais neste caso) para alcançar resultados específicos". (Dilts, Grinder, Bandler e DeLozier, Neuro-linguistic Programming Vol. I).

"A PNL é uma ferramenta educacional, não uma forma de terapia. Nós ensinamos às pessoas algumas coisas sobre como seus cérebros funcionam e elas usam esta informação para mudar." (Richard Bandler)


"A PNL é prática. Trata-se de um conjunto de modelos, habilidades e técnicas que nos permitem pensar e agir com mais eficiência no mundo. O objetivo da PNL é ser útil, oferecer mais opções de escolha e melhorar a qualidade de vida. As perguntas mais importantes deste livro são: 'Ele é útil? Dá resultados?'. Descubra o que é útil e o que funciona através da experiência. E, o que é mais importante, descubra o que não funciona e modifique-o até que dê resultado. Esse é o espírito da PNL." (O'Connor e Seymour, Introdução à PNL).

"A Programação Neurolingüística é a arte e a ciência da excelência, ou seja, das qualidades pessoais. É arte porque cada pessoa imprime sua personalidade e seu estilo àquilo que faz, algo que jamais pode ser apreendido através de palavras e técnicas. E é ciência porque utiliza um método e um processo para determinar os padrões que as pessoas usam para obter resultados excepcionais naquilo que fazem. Esse processo chama-se modelagem, e os padrões, habilidades e técnicas descobertos através dele estão sendo cada vez mais usados em terapia, no campo da educação e profissional, para criar um nível de comunicação mais eficaz, um melhor desenvolvimento pessoal e uma aprendizagem mais rápida.

Você já fez algo com tal eficiência a ponto de ficar impressionado? Já lhe aconteceu de se admirar do que fez e ficar pensando como conseguiu aquilo? A Programação Neurolingüística nos ensina a entender e a modelar nossos sucessos, para que possamos repeti-los." (idem)

"A Programação Neurolingüística é a disciplina cujo domínio é a estrutura da experiência subjetiva. Ela não tem compromisso com a teoria, mas ao contrário tem as características de um modelo – um conjunto de procedimentos cuja utilidade, e não veracidade, é a medida do seu valor. A PNL apresenta ferramentas específicas que podem ser aplicadas efetivamente em qualquer interação humana. Ela oferece técnicas específicas por meio das quais um praticante pode organizar e reorganizar de forma útil sua experiência ou a experiência de outra pessoa para definir e subseqüentemente assegurar qualquer resultado comportamental". (Dilts, Grinder, Bandler e DeLozier, Neuro-linguistic Programming Vol. I).

A HSTÓRIA DA PNL

A PNL é um sistema de conhecimentos criado no início da década de 70, pelo matemático e programador de computadores Richard Bandler e pelo linguista John Grinder.

Utilizada até hoje, a PNL tem como objetivo permitir que se compreenda o ser humano em sua forma de agir, pensar e como se comunicar de modo que ele possa identificar suas capacidades e saiba como usá-las de acordo com os resultados que deseja obter

BREVE HISTÓRIA



A história da PNL é a história de uma sociedade improvável que criou uma inesperada sinergia que resultou em um mundo de mudanças. No início dos anos 70, o futuro co-fundador da PNL, Richard Bandler, estudava matemática na Universidade da Califórnia, em Santa Cruz. No princípio, ele passava a maior parte do seu tempo estudando computação. Inspirado por um amigo de família que conhecia vários dos terapeutas inovadores da época, ele resolveu cursar psicologia. Após estudar cuidadosamente alguns desses famosos terapeutas, Richard descobriu que, repetindo totalmente os padrões pessoais de comportamento deles, poderia conseguir resultados positivos similares com outras pessoas. Essa descoberta se tornou a base para a abordagem inicial de PNL conhecida como Modelagem da Excelência Humana. Depois, ele encontrou outro co-fundador da PNL, o Dr. John Grinder, professor adjunto de lingüística. A carreira de John Grinder era tão singular quanto a de Richard. Sua capacidade para aprender línguas rapidamente, adquirir sotaques e assimilar comportamentos tinha sido aprimorada na Força Especial do Exército Americano na Europa nos anos 60 e depois quando membro dos serviços de inteligência em operação na Europa. O interesse de John pela psicologia alinhava-se com o objetivo básico da lingüística - revelar a gramática oculta de pensamento e ação.

Descobrindo a semelhança de seus interesses, eles decidiram combinar os respectivos conhecimentos de computação e lingüística, junto com a habilidade para copiar comportamentos não-verbais, com o intuito de desenvolver uma "linguagem de mudança".

No começo, nas noites de terça-feira, Richard Bandler conduzia um grupo de terapia Gestalt formado por estudantes e membros da comunidade local. Ele usava como modelo o seu fundador iconoclasta, o psiquiatra alemão Fritz Perls. Para imitar o dr. Perls, Richard chegou a deixar crescer a barba, fumar um cigarro atrás do outro e falar inglês com sotaque alemão. Nas noites de quinta-feira, Grinder conduzia um outro grupo usando os modelos verbais e não-verbais do dr. Perls que vira e ouvira Richard usar na terça. Sistematicamente, eles começaram a omitir o que achavam ser comportamentos irrelevantes (o sotaque alemão, o hábito de fumar) até descobrirem a essência das técnicas de Perls - o que fazia Perls ser diferente de outros terapeutas menos eficazes. Haviam iniciado a disciplina de Modelagem da Excelência Humana.

Encorajados por seus sucessos, eles passaram a estudar um dos grandes fundadores da terapia de família, Virginia Satir, e o filósofo inovador e pensador de sistemas, Gregory Bateson. Richard reuniu suas constatações originais na sua tese de mestrado, publicada mais tarde como o primeiro volume do livro A Estrutura da Magia. Bandler e Grinder tinham se tornado uma equipe, e as suas pesquisas continuaram a ser feitas com determinação.

O que os diferenciava de muitas escolas de pensamento psicológico alternativo, cada vez mais numerosas na Califórnia naquela época, era a busca da essência da mudança. Quando Bandler e Grinder começaram a estudar pessoas com dificuldades variadas, observaram que todas as que sofriam de fobias pensavam no objeto de seu medo como se estivessem passando por aquela experiência no momento. Quando estudaram pessoas que já haviam se livrado de fobias, eles viram que todas elas agora pensavam nesta experiência de medo como se a tivessem vendo acontecer com outra pessoa, semelhante a observar um parque de diversões à distância. Com esta descoberta simples, mas profunda, Bandler e Grinder decidiram ensinar sistematicamente pessoas fóbicas a experimentarem seus medos como se estivessem observando suas fobias acontecerem com uma outra pessoa à distância. As sensações fóbicas desapareceram instantaneamente. Uma descoberta fundamental da PNL havia sido feita. Como as pessoas pensam a respeito de uma coisa faz uma diferença enorme na maneira como elas irão vivenciá-la.

Ao buscar a essência da mudança nos melhores mestres que puderam encontrar, Bandler e Grinder questionaram o que mudar primeiro, o que era mais importante mudar, e por onde seria mais importante começar. Por sua habilidade e crescente reputação, rapidamente conseguiram ser apresentados a alguns dos maiores exemplos de excelência humana no mundo, incluindo o Doutor Milton H. Erickson, M.D., fundador da Sociedade Americana de Hipnose Clínica, e amplamente reconhecido como o mais notável hipnotizador do mundo.

O Dr. Erickson era uma pessoa tão excêntrica quanto Bandler e Grinder. Jovem e robusto fazendeiro de Wisconsin, na década de 1920, ele foi atacado pela poliomielite aos dezoito anos. Incapaz de respirar sozinho, ele passou mais de um ano deitado dentro de um pulmão de aço na cozinha da sua casa. Embora para uma outra pessoa qualquer isso pudesse ter significado uma sentença de prisão, Erickson era fascinado pelo comportamento humano e se distraía observando como a família e os amigos reagiam uns aos outros, consciente e inconscientemente. Ele construía comentários que provocariam respostas imediatas ou retardadas nas pessoas a sua volta, o tempo todo aprimorando a sua capacidade de observação e de linguagem.

Recuperando-se o suficiente para sair do pulmão de aço, ele reaprendeu a andar sozinho, observando sua irmãzinha dar os primeiros passos. Embora continuasse precisando de muletas, participou de uma corrida de canoagem antes de partir para a faculdade, onde acabou se formando em medicina e depois em psicologia. Suas experiências e provações pessoais anteriores o deixaram muito sensível à sutil influência da linguagem e do comportamento. Ainda estudando medicina, ele começou a se interessar muito por hipnose, indo mais além da simples observação de pêndulos e das monótonas sugestões de sonolência. Ele observou que seus pacientes, ao lembrarem de certos pensamentos ou sensações, entravam naturalmente em um breve estado semelhante a um transe e que esses pensamentos e sensações poderiam ser usados para induzir estados hipnóticos. Mais velho, ele se tornou conhecido como o mestre da hipnose indireta, um homem que podia induzir um transe profundo apenas contando histórias.

Na década de 1970, o Dr. Erickson já era muito conhecido entre os profissionais da medicina e era até assunto de vários livros, mas poucos alunos seus conseguiam reproduzir seu trabalho ou repetir seus resultados. Dr. Erickson freqüentemente era chamado de "curandeiro ferido", visto que muitos colegas seus achavam que seus sofrimentos pessoais eram responsáveis por ele ter se tornado um terapeuta habilidoso e famoso mundialmente.

Quando Richard Bandler ligou pedindo uma entrevista, aconteceu de o Dr. Erickson atender, pessoalmente, o telefone. Embora Bandler e Grinder fossem recomendados por Gregory Bateson, Erickson respondeu que era um homem muito ocupado. Bandler reagiu dizendo, "Algumas pessoas, Dr. Erickson, sabem como achar tempo", enfatizando bem "Dr. Erickson" e as duas últimas palavras. A resposta foi, "Venha quando quiser", enfatizando também as duas últimas palavras em especial. Embora, aos olhos do Dr. Erickson, a falta de um diploma de psicologia fosse uma desvantagem para Bandler e Grinder, o fato de esses dois jovens talvez serem capazes de descobrir o que tantos outros não haviam percebido o deixou intrigado. Afinal de contas, um deles havia acabado de falar com ele usando uma de suas próprias descobertas de linguagem hipnótica, hoje conhecida como um comando embutido. Ao enfatizar as palavras "Dr. Erickson, achar tempo", ele havia criado uma frase separada dentro de uma outra maior que teve o efeito de um comando hipnótico.

Bandler e Grinder chegaram no consultório/casa do Dr. Erickson em Phoenix, no Arizona, para aplicar suas técnicas de modelagem, recentemente desenvolvidas, ao trabalho do talentoso hipnotizador. A combinação das legendárias técnicas de hipnotização do Dr. Erickson e as técnicas de modelagem de Bandler e Grinder forneceram a base para uma explosão de novas técnicas terapêuticas. O trabalho deles junto com o Dr. Erickson confirmou que haviam encontrado uma forma de compreender e reproduzir a excelência humana.

Nesta época, as turmas da faculdade e os grupos noturnos conduzidos por Grinder e Bandler estavam atraindo um número crescente de alunos ansiosos por aprenderem esta nova tecnologia de mudança. Nos anos seguintes, vários deles, inclusive Leslie Cameron-Bandler, Judith DeLozier, Robert Dilts e David Gordon dariam importantes contribuições próprias. Oralmente, esta nova abordagem de comunicação e mudança começou a se espalhar por todo o país. Steve Andreas, na época um conhecido terapeuta da Gestalt, deixou de lado o que estava fazendo para estudá-la. Rapidamente, ele decidiu que a PNL era uma novidade tão importante que, junto com a mulher e sócia, Connirae Andreas, gravou os seminários de Bandler e Grinder e os transcreveu em vários livros. O primeiro, Sapos em Príncipes, se tornaria o primeiro best-seller sobre PNL. Em 1979, um extenso artigo sobre PNL foi publicado na revista Psychology Today, intitulado "People Who Read People". A PNL deslanchava.

Hoje, a PNL é a essência de muitas abordagens para a comunicação e para a mudança. Popularizada por Anthony Robbins, John Bradshaw e outros, partículas de PNL se inseriram nos treinamentos de vendas, seminários sobre comunicação, salas de aula e conversas. Quando alguém fala de Modelagem da Excelência Humana, ficar em forma, criar rapport, criar um futuro atraente ou quão "visual" é, está usando conceitos da PNL. Estamos encantados que a PNL esteja finalmente se tornando mais conhecida. O fato é que, um pouco de conhecimento pode ser perigoso, ou pode não significar nada. Saber sobre a Modelagem da Excelência Humana é muito diferente do que ser capaz de fazer isso. Saber um pouquinho de PNL é diferente de ter a chance de fazê-la sua. É por isso que escrevemos este 

Pesquisas realizadas 

coloque seu email:

Delivered by FeedBurner